Texto alternativo
YouTubeFacebookInstagramTelegramTwitterTikTok

EZEQUIEL ARAUJO

Nasci em 1992, na baixada fluminense, do Rio de Janeiro, tive uma infância humilde e feliz!

Estudei em escola particular no Ensino Fundamental, sempre via muito esforço da minha mãe (Dona Enilda), que trabalhava de empregada doméstica para bancar estes custos, afinal, eu tenho mais 2 irmãos mais velhos, que também trabalhavam e ajudavam a complementar renda em casa, e meu pai, na época, não tinha um emprego fixo.

Quando fiz 16 anos, consegui um estágio em um Órgão Estadual no Rio de Janeiro, através da patroa da minha mãe. Meu irmão pagou um curso de eletricista de veículo pra mim, e com isso, consegui um trabalho de aprendiz em uma loja de embelezamento de carros, ao lado da minha casa.

Falei para minha mãe parar de pagar escola particular e que eu iria estudar à noite em uma escola publica, para conseguir fazer o estágio pela manhã, trabalho na loja de tarde e ainda conseguir ir à escola a noite, eu queria me auto sustentar e já achava injusto ter que ser bancado pela minha família, minha mãe foi contra é claro, mas eu não queria ser sustentado por ninguém.

Lá no estágio, encontrei pessoas de várias classes sociais no mesmo ambiente, foi aí que entendi que pessoas como eu, de origem humilde, poderiam conquitar grandes coisas, começando por estudar em uma Universidade, eu imaginava que isso eu jamais iria fazer, mas era a mentalidade das pessoas que eu conhecia que pensavam asim e me faziam pensar assim.

Decidi que iria entrar em uma Universidade, tive muito apoio da minha família, meus irmãos também eram universitários, e também pagavam suas prórpias contas, minha avó, que já é falecida, ela disse que pagaria pra mim as mensalidades no início, afinal, eu não tinha base escolar para passar no Enem, e ter bolsa, tentei 3 vezes e não passei.

Escolhi o curso de Direito, meu cunhado estudava isso na época, e me motivou bastante. Quando fiz 19 anos, entrei para a Universidade particular, que também garantia a minha vaga no estágio por mais 2 anos, com um aumento do valor da bolsa. recebia mil reais por mês na época, como estagiário, quase o dobro do salário mínimo de um trabalhador comum, na época.

Saia de casa às 5:30 da manhã, ia para o estágio, que era de 7h às 12h, chegava em casa 13h, almoçava e ia para o trabalho na loja, já aprendi a instalar som e insufilm em carros, isso me gerava mais um dinheiro, conseguia ter uma boa renda para a realidade das pessoas que me cercavam, e ia para a universidade a noite, e só chegava em casa novamente às 00h.

No ano seguinte, fui obrigado a trocar o horário do estágio, para 13h às 17h, daí tive que abandonar o emprego na loja mas consegui fazer freelancer aos sábados e domingos, afinal, eu já sabia fazer o trabalho.

Neste ano, eu conheci a Kathy, que hoje é minha esposa, começamos a namorar, ela tinha um blog e já postava vídeos no Youtube, mas não queria me dizer, por vergonha, nesta época, quem fazia isso era estranho, então ela parou por 1 ano de fazer suas postagens.

Depois de 1 ano, ela me disse o que fazia, eu não entendi muito bem mas achei legal, pois eu usava a internet para ganhar dinheiro também, eu fazia Dropshipping.

Como eu gosto de musculação, entrei em grupos e foruns de marombeiros, e descobri a importação de produtos por sites extrangeiros, então eu comprava produtos voltados a musculação com um preço muito abaixo do que se vendia aqui no Brasil, importando dos Estados Unidos, o dolar não chegava a 2 reais, quando começei a fazer isto.

Eu utilizava o google tradutor, e também descobri os fornecedores chineses, e conseguia falar em inglês, pelo google tradutor, além de comprar pra mim, vendi produtos para amigos e conhecidos, da faculdade, da academia, etc.

Quando cheguei na metade do curso de direito, meu cunhado, que já era advogado, conseguiu um estágio para mim, no escritório em que trabalha, em horário integral, porém com bolsa de mil reais, e eu já conseguia mais de 2 mil com tudo que fazia.

Mas eu lembro que o meu cunhado largou o emprego que ganhava 4 mil reias para ir estagiar por mil, e eu também fui para o estágio, eu queria ser advogado, e lá aprendi muito e tive contato com a prática nos  tribunais e no escritório com petições.

Quando parecia tudo encaminhado para eu me tornar advogado, a Kathy me convidou para ajudar ela com o Canal do Youtube e postagens no Blog e redes sociais, e iria me pagar um salário 2x maior do que a bolsa do estágio.

Eu recusei de primeira, mas pensei muito de como seria sustentável e escalável, o trabalho com internet, e cada mês que se passava, o negócio digital crescia e gerava cada vez mais renda.

Sai do estágio, e fui trabalhar com ela, continuei estudando, e o nosso relacionamento já estava avançado ao ponto de quase morarmos juntos, começamos a planejar o nosso casamento, uma festa grande, algo que era distante da nossa realidade, conseguimos pagar antes mesmo do dia da festa.

Em 2016, nos casamos, ganhamos uma passagem de lua de mel para  outro país, era um grande sonho pra gente isso tudo, e eu tive o visto americano negado e não pudemos ir.

Em 2017, nós engravidamos, a Eliza estava para chegar, e mostramos tudo nas redes sociais, foi um ano maravilhoso para nós, pessoalmente e profissionalmente, como tinha muito trabalho e a Kathy estava grávida, eu resolvi trancar o curso de direito.

No ano seguinte, em 2018, realizei muitos sonhos com muita família, a viagem à disney, conseguimos fazer e no ano seguinte denovo, para Nova York e Disney, além de viagens nacionais e bens materiais, e ainda, estava vivendo um momento incrível de paternidade.

Estou escrevendo este texto em 19 de maio de 2020, dia do aniversário de minha irmã, estamos em uma época de pandemia do COVID 19, que abalou todos os mercados, mas o digital continua crescendo, é incrível como me encontrei em algo, como é trabalhar usando a internet, algo tatalmente escalável e gerador de renda passiva, mas se engana quem acha que seja fácil e rápido.

Faço um trabalho com internet há muito tempo e pude perceber isso há poucos anos, faço muitas coisas, desde edição dos vídeos que postamos, tiro fotos, marketing digital, enfim, muitas coisas que a internet pode me proporcionar.

E me tornei apaixonado por postar conteúdos na internet, seja ele de entretenimento, dar dicas, tudo que possa contribuir na vida de milhares de pessoas que acompanham o meu trabalho e o trabalho da Kathy.

Resolvi trabalhar muito forte na minha marca a partir deste ano, 2020, a postar dicas e mais ensinamentos de tudo que já passei, os erros que cometi, tudo para ajudar as pessoas, em minhas redes sociais.

Até logo!

Texto alternativo
Texto alternativo